Melhores Chapinhas

Procurando qual a melhor chapinha para deixar seu cabelo impecavelmente liso e brilhante?

Preparamos um guia completo com o ranking das melhores chapinhas para facilitar sua escolha, com modelos para uso profissional e doméstico.

Melhores chapinhas de cabelo de 2022

MQ Hair Titanium Pro 480 MQ Hair Titanium Pro 480 Melhor chapinha Ver Preço
Mondial P-20 Golden Rose Mondial P-20 Golden Rose Melhor Custo-Benefício Ver Preço
Taiff Cerâmica Taiff Cerâmica Para cabelos finos e frágeis Ver Preço
Taiff Super Mini Taiff Super Mini Melhor chapinha portátil Ver Preço
Taiff Vulcan Taiff Vulcan Para procedimentos com altas temperaturas Ver Preço
Mondial Tourmaline Ion Plus P-11 Mondial Tourmaline Ion Plus P-11 Mais Barata Ver Preço

Como escolher a melhor chapinha?

Temperatura

A principal característica que comanda a chapinha é a temperatura.

É ela quem deixa os fios alisados conforme as pranchas deslizam pelas madeixas.

Mas assim como ela é importante para o propósito da chapinha, também é preciso ter muito cuidado com ela.

Cada cabelo possui suas próprias características, e nem todos devem ou podem ser expostos ao mesmo calor.

No caso de cabelos finos e frágeis, o ideal é utilizar a chapinha com temperaturas de 160 ºC a 180 ºC.

Já cabelos grossos ou cacheados, de 180 ºC a 200 ºC.

Enquanto procedimentos profissionais, como progressiva, alisamento definitivo e selagem, necessitam de temperaturas bem mais altas, a partir de 230 ºC.

A melhor sugestão é buscar por modelos com controle de temperatura, que mostrem o nível de aquecimento e permitem selecionar a temperatura que você deseja.

Dessa forma, uma única chapinha poderá ser adaptada a diferentes tipos ou fases do cabelo, diminuindo os danos que podem ser causados.

Material das placas

As placas, também chamadas de patins, são as partes da prancha que entram em contato direto com o cabelo.

As placas das chapinhas mais antigas eram feitas somente de alumínio, o que contribuiu muito para a má fama do acessório.

Afinal, era como usar um ferro de passar roupa nos cabelos, deixando os fios ressecados.

Nos modelos mais modernos, as placas são revestidas com uma variedade de tecnologias, cada uma com seu próprio benefício.

Algumas das mais comuns são:

  • Cerâmica: proporcionam um melhor deslizamento da prancha pelos fios, além de deixar a temperatura mais uniforme;
  • Titânio: mais leve que os outros modelos, proporciona maior saúde ao cabelo, diminuindo a proliferação de fungos e bactérias, deixando um aspecto mais hidratado;
  • Turmalina: preserva a umidade e saúde do fio através dos íons emitidos, selando as cutículas e deixando o cabelo mais brilhoso.
  • Tecnologias

    As tecnologias se referem aos recursos de tratamentos que uma chapinha oferece, além das já oferecidas pelos revestimentos da chapa.

    Cada tecnologia conta com seu próprio propósito.

    As tecnologias mais comuns nas chapinhas são íons negativos, infravermelho e PTC.

  • Íons negativos/turmalina: selam as cutículas dos fios, deixando o fio hidratado enquanto mantém seus nutrientes naturais;
  • Infravermelho: cuida dos fios de dentro para fora, cuidando principalmente da saúde do cabelo e da aparência;
  • PTC: mantém a temperatura da chapinha constante, não deixando que ela oscile e prejudique a saúde dos fios.
  • Existem algumas outras tecnologias que reforçam os cuidados, como a de Argan, mas que não costumam estar tão presentes.

    Voltagem

    Assim como a maioria dos produtos capilares, ainda há produtos que só contam com a versão 110v e 220v.

    Porém, atualmente já existe uma boa gama de chapinhas bivolt.

    Para evitar problemas, lembre-se de sempre conferir a voltagem do aparelho antes da compra, buscando o modelo compatível com a sua rede elétrica.

    Se você gosta de viajar, opte por modelos bivolt, assim você pode facilmente adaptar a chapinha ao ambiente onde você estiver.

    Potência

    A potência é responsável principalmente pelo consumo da chapinha.

    Quanto maior for a sua potência, maior será a energia elétrica gasta.

    Em especial se você costuma utilizar a prancha todos os dias ou trabalha com ela, preste atenção a esse detalhe, assim poderá evitar surpresas desagradáveis na conta de luz no final do mês.

    Comprimento do fio elétrico

    Principalmente para os profissionais, o comprimento do fio elétrico é bem importante.

    É comum que o profissional esteja sempre em movimento, realizando várias tarefas ao mesmo tempo, fazendo penteados de diversos ângulos.

    Com isso, um fio elétrico muito curto pode acabar dificultando e diminuindo a praticidade do uso, independente de ser a melhor chapinha ou não.

    Para uso diário, fios com 2 metros ou menos de comprimento servem tranquilamente.

    Mas quanto aos profissionais, o ideal é optar por pranchas com fios a partir de 3 metros.

    Chapinha para cabelo liso

    Para quem já possui o cabelo liso, mas gosta de utilizar a prancha para deixar o liso mais uniforme, nossa sugestão é não utilizar chapinhas com temperaturas muito elevadas.

    Como o cabelo já é liso, não é necessário que o produto seja tão potente, pois o alisamento ocorre de maneira fácil.

    Outra dica é apostar em uma chapinha com íons negativos e PTC, que deixam o efeito liso por mais tempo, além de diminuir o frizz.

    Chapinha para cabelo cacheado

    Cabelos cacheados exigem temperaturas mais elevadas, por isso o indicado é utilizar chapinhas com temperaturas até 180 ºC.

    De preferência, adquira um modelo com regulagem de temperatura.

    Se o seu cabelo for bastante volumoso, aposte também em modelos com pranchas mais largas, em torno de 4 cm ou mais.

    Quanto às tecnologias, modelos com tecnologia PTC, cerâmica e turmalina são ótimas alternativas, pois vão manter a temperatura amena e hidratar os fios, diminuir o frizz.

    Além disso, a cerâmica vai tornar menos necessário ter que passar a prancha repetidas vezes no mesmo local.

    E se você gostar dos cachinhos apenas nas pontas, aposte em modelos que tenham suas placas arredondadas, permitindo fazer cachos sem precisar de babyliss.

    Chapinha para cabelo crespo

    Assim como no caso dos cabelos cacheados, a sugestão é utilizar chapinhas com temperaturas entre 180 ºC e 200 ºC.

    Se ele for muito volumoso, divida o cabelo em mechas menores para não ter que aumentar a temperatura, isso pode prejudicar ainda mais os fios.

    Uma dica é optar por modelos com regulagem de temperatura, que permitem que você adapte a chapinha facilmente ao seu cabelo.

    Pranchas largas são uma ótima estratégia para diminuir a quantidade de tempo gasto, pegando mechas maiores.

    Prefira modelos com tecnologia PTC, cerâmica e turmalina, que vão preservar a umidade natural e selar as cutículas, diminuindo o frizz.

    Chapinha para quem viaja

    Para quem gosta de pôr os pés na estrada, a primeira dica é optar por um modelo bivolt.

    Isso tornará bem mais fácil a utilização dela onde quer que você esteja.

    Escolha também modelos mais compactos, que ocupem menos espaço na sua mala e não pesem tanto seu braço.

    De preferência, escolha modelos com 200, 250 gramas, não muito além disso.

    Tecnologias como a infravermelho também são uma boa ideia, assim elas podem cuidar da saúde dos seus fios enquanto você se mantém linda.

    Chapinha para cabelo frágil/danificado

    Cabelos frágeis ou danificados precisam de ainda mais cuidado no momento de alisar.

    Isso porque, por já estarem danificados, a tendência é que o calor só piore e quebre ainda mais os fios.

    A melhor maneira de diminuir as chances de isso acontecer é não expor os fios a temperatura muito elevadas.

    Principalmente se seus fios forem tingidos, aí o ideal é que as temperaturas não ultrapassem os 150 ºC, que faz com que eles percam a cor.

    Priorize tecnologias de titânio e infravermelha, que possuem maior foco na saúde e bem-estar do cabelo.

    Chapinha para uso profissional

    Para os profissionais que necessitam de um bom acessório para seus salões, a dica é investir em boas marcas.

    Taiff, Gama, Babyliss Pro e Mondial são algumas das marcas que valem à pena apostar.

    Busque por modelos potentes, capazes de suportar altas temperaturas, ainda mais se o seu objetivo for realizar procedimentos como progressiva.

    Para esse tipo de trabalho capilar, indicamos chapinhas que atinjam 230 ºC ou mais.

    Escolher pranchas com controles de temperatura também é uma ótima opção para tornar elas ainda mais versáteis, adaptando aos diferentes tipos de cabelo das suas clientes.

    Também vale destacar a importância das tecnologias de tratamento, com as grandes temperaturas desses procedimentos, elas darão um brilho e toque a mais.

    Como não é para um cabelo específico, a dica é usar e abusar da turmalina, que vai selar as cutículas e deixar os fios brilhosos e macios.

    Ou então da infravermelho, responsável por eliminar as toxinas dos fios.

    Chapinha para o dia a dia

    Para quem não vive sem as pranchas no dia a dia, uma das melhores dicas é conhecer o seu cabelo.

    Saiba onde ele peca, se é na hidratação, brilho e escolha a melhor opção de tecnologia para o seu problema.

    As melhores formas de não cometer erros no momento da escolha, além de buscar a tecnologia certa, é adquirir um modelo com controle e indicação de temperatura.

    Dessa forma, você poderá controlar a que temperaturas seus fios estão sendo expostos.

    E, claro, não se esqueça de usar protetor térmico.

    Mesmo com tantas tecnologias, a chapinha segue sendo uma forma de calor, e em excesso, sem proteção, continua sendo o vilão da saúde do seu cabelo.

    Chapinha para fios finos

    Fios finos costumam ser extremamente sensíveis ao calor, ou seja, podem facilmente ser danificados e quebrar.

    Assim como no caso dos cabelos lisos, fios mais finos são fáceis de modelar, o que não torna necessário que eles sejam expostos a temperaturas tão altas.

    Evite utilizar temperaturas acima de 200 ºC – o ideal é manter nos 180 ºC – e passar a prancha 2 vezes seguidas sobre a mesma mecha.

    Se necessário, passe ela sobre todo o cabelo e só depois retome onde gostaria de alisar mais.

    Também não hesite em usar protetor térmico todas as vezes antes de utilizar a chapinha.

    Opte também por modelos com tecnologias de tratamento, dando preferência a pranchas com revestimento em PTC ou cerâmica e turmalina, que fazem com que o cabelo deslize melhor.

    Opções com pranchas mais finas também são indicadas, pois alisam bem esse tipo de cabelo.

    Chapinha para fios grossos

    Se o seu fio for mais grosso, a indicação é manter o tamanho da prancha no meio termo, em torno de 3 cm de espessura.

    Modelos com essa espessura tornarão o processo de alisamento mais ágil, além de não marcar no cabelo.

    Esse tipo de cabelo, mais grosso e volumoso, necessita de temperaturas um pouco mais elevadas para seu alisamento.

    O ideal é que não ultrapasse os 200 ºC, mas dependendo do cabelo o limite recomendado pode ser até 220 ºC, tudo vai depender do quão grosso ele é.

    Dê preferência a tecnologias de tratamento que propiciem o brilho, como a turmalina e PTC, que deixam o calor mais uniforme.

    E, claro, não se esqueça do protetor térmico.

    Qual a melhor chapinha?

    Para ajudar o maior número de pessoas criamos uma lista com as melhor chapinhas do mercado para diferentes tipos de necessidades.

    Veja agora cada um dos modelos e os detalhes que nos levaram a adicioná-los no nosso ranking.

    A MQ Hair Titanium Pro 480 é a melhor chapinha segundo nossa análise, uma prancha que pode ser usada tanto de maneira profissional quanto doméstica.

    É uma excelente opção para procedimentos que exigem temperaturas mais elevadas.

    Suas diversas funcionalidades tornam sua adaptação a diferentes tipos de cabelo muito fácil.

    Ela conta com 17 níveis de temperatura, capazes de atingir até 480ºF (em conversão, 250ºC) em segundos.

    Além disso, a temperatura pode facilmente ser controlada pelo display digital e os botões que ficam na lateral da prancha.

    O design é composto pensando em proporcionar facilidade sem riscos. Há apoio para os dedos, que ajudarão no processo de alisar, e material térmico, que permite que você segure nas pontas para apoiar sem queimar as mãos.

    As placas são de titânio, material muito resistente e que facilita o deslizamento pelas mechas.

    Possui a tecnologia Ionic, responsável por emitir íons que diminuem o frizz e aumentam o brilho dos fios.

    O cabo mede 3,0 metros e é giratório, proporcionando mais liberdade nos movimentos.

    Sobre os pontos negativos

    Em nossas pesquisas, não encontramos características negativas em relação às características da chapinha.

    Tal como descascamento, não atingimento das temperaturas e etc.

    Porém, há diversos relatos do recebimento do produto já com defeito.

    Por isso, se notar qualquer característica estranha, tal como barulho, temperatura não uniforme, sugerimos que realize a devolução no mesmo momento.

    Prós
    • Atinge altas temperaturas
    • Controle de temperatura
    • Display digital
    • Tecnologia Ionic
    • Bivolt
    • Uso profissional e doméstico
    Contras
    • Preço mais elevado

    A Mondial P-20 Golden Rose é a opção ideal para quem quer uma chapinha doméstica com boas características, sem investir muito.

    É um modelo cuja temperatura vai de 100 a 220ºC, atendendo de cabelos finos, medianos até os mais grossos.

    O controle de temperatura torna possível regular entre 7 temperaturas.

    As chapas flutuantes garantem um liso sem marcas, e o revestimento de cerâmica fios mais alinhados e sem frizz devido à tecnologia tourmaline de íons negativos.

    É bivolt, e conta com cabo giratório 360º, que facilita os movimentos.

    Tem trava de segurança, uma característica valiosa para quem possui crianças em casa.

    Sobre os pontos negativos

    Alguns consumidores ressaltam quanto ao comprimento do cabo. Embora não seja possível encontrar informações referentes ao tamanho exato, compradores indicam não ser longo o bastante para se mover por grandes distâncias.

    Entretanto, ressaltamos que a mesma é considerada uma chapinha de uso doméstico. Ou seja, que não é necessário realmente se locomover tanto.

    Por essa razão, devemos considerar que esta é uma ressalva que não afeta o desempenho do produto.

    Outra característica que vale ser ressaltada é em relação às chapas. Suas chapas são mais finas, oque vai exigir um pouco mais de paciência ao alisar mechas menores.

    Prós
    • Bivolt
    • Chapas flutuantes
    • Controle de temperatura
    • Preço atrativo
    • Placas com revestimento em cerâmica
    Contras
    • Cabo relativamente curto
    • Placas relativamente finas

    A Taiff Cerâmica é ideal para quem tem cabelos muito finos, com pouco volume e delicados.

    É um modelo básico da Taiff, que cuja temperatura máxima chega apenas a 180 º C, daí a indicação para cabelos que não suportam muito calor.

    Tem placas revestidas em cerâmica, que deslizam muito bem sobre os cabelos e distribuem o calor de maneira uniforme.

    Como esse modelo não oferece nenhuma tecnologia de tratamento, é aconselhável utilizar produtos capilares específicos para proteção térmica e redução de frizz.

    O cabo tem 1,80 m, um tamanho razoável para garantir mobilidade durante o uso. Essa prancha é bivolt.

    O preço é um grande atrativo para essa chapinha, que conta com ótimas avaliações dos consumidores e é considerada um modelo clássico da Taiff.

    Mas temos que ressaltar que ela não funciona para quem tem um cabelo volumoso e difícil de alisar; nesse caso, é preciso buscar modelos que ofereçam temperaturas mais altas.

    E para pessoas que usam a chapinha diariamente, é melhor optar por um modelo que ofereça alguma tecnologia de tratamento.

    Prós
    • Placas com revestimento em cerâmica
    • Excelente custo-benefício
    • Bivolt
    • Temperatura máxima de 180º
    Contras
    • Não tem tecnologia de tratamento

    A Taiff Super Mini é a melhor opção de prancha portátil, leve e compacta, perfeita para levar na bolsa e retocar o penteado sempre que necessário.

    Também é excelente para viagens, com a vantagem de ser bivolt. Tem apenas 17 cm de comprimento e pesa menos de 200 gramas. Ainda vem com um estojo térmico.

    Embora se trate de um modelo compacto, o cabo não é tão curto e oferece boa mobilidade: mede 1, 80 m.

    Suas placas revestidas de cerâmica são bem finas, por isso ela é especialmente indicada para retoques de raiz, alisamento de franjas curtas e para domar aqueles fios rebeldes que nascem no alto da testa.

    Atinge até 200º C e o tempo de aquecimento é de aproximadamente 90 segundos.

    Dependendo do tipo de cabelo, funciona bem para modelar cachos.

    É um modelo bem básico: não tem controle de temperatura nem oferece tecnologias de tratamento.

    Para alisamento propriamente dito, só serve para quem tem o cabelo bem curto ou muito ralo, caso contrário, demorará horas para obter o efeito desejado.

    Um ponto fraco do modelo é o preço: tratando-se de uma chapa tão básica, podemos dizer que o custo é relativamente alto, quando a comparamos a outras do mesmo padrão.

    Porém, para quem precisa de uma chapinha para detalhes ou não abre mão de poder retocar o cabelo em qualquer hora ou local, incluindo viagens, é uma escolha sensacional.

    Prós
    • Compacta
    • Leve
    • Bivolt
    Contras
    • Não tem controle de temperatura
    • Sem tecnologia de tratamento
    • Preço relativamente alto

    5° - Taiff Vulcan

    A Taiff Vulcan é indicada para uso profissional, mas pode ser usada em casa, especialmente por quem faz escova progressiva no próprio cabelo.

    Oferece duas temperaturas: 200 e 250° C, que são selecionadas por botões. Tem ainda um visor digital que indica a temperatura da prancha.

    As placas são revestidas de cerâmica, que proporciona um ótimo deslizamento e distribui o calor por igual nas placas.

    Possui o “sistema de flutuação orbital”: as placas têm uma certa mobilidade, como se houvesse uma mola embaixo delas, o que permite movimentos mais precisos.

    Ainda sobre as placas, pode-se dizer que elas têm uma boa largura, o que facilita o alisamento de cabelos muito volumosos.

    Conta ainda com emissão de íons negativos.

    O cabo tem 3 metros de comprimento e é giratório, logo, a distância da tomada não será problema na hora de utilizar essa chapinha bivolt.

    Tem um preço relativamente alto, mas para quem precisa de uma prancha potente, vale o investimento.

    Sobre os pontos fracos do modelo

    Encontramos reclamações de consumidores sobre o superaquecimento da parte externa durante o uso.

    Também podemos apontar o fato dela só oferecer duas temperaturas, altas. Mesmo quem tem um cabelo resistente e com fios grossos pode precisar de temperaturas mais baixas em certos momentos.

    Por isso, é aconselhável avaliar bem se a compra for para uso doméstico.

    Porém, se a ideia for, “quanto mais quente melhor”, sem dúvida é uma ótima escolha.

    Prós
    • Atinge até 250º C
    • 2 opções de temperatura
    • Bivolt
    • Uso profissional e doméstico
    • Emissão de íons
    Contras
    • Não oferece temperaturas abaixo de 200º C
    • A parte externa fica muito quente durante o uso
    • Preço alto

    A Mondial Tourmaline Ion Plus P-11 entra como nossa selecionada na característica menor preço.

    Ela atinge uma temperatura de até 220ºC e, até o momento da publicação do artigo, estava custando em média de R$50 a R$60.

    Tem tecnologia Wet&Dry, que permite seu uso tanto em cabelos secos quanto levemente úmidos.

    Sua chapa de cerâmica conta com tecnologia tourmaline íon, proporcionando um alisamento mais saudável e fios com mais brilho e menos frizz.

    O cabo giratório facilita o uso com movimentos menos restritos.

    É bivolt, oque facilita seu uso em ambientes com diferentes voltagens.

    Sobre os pontos negativos

    A característica que a prancha perde para as outras selecionadas, é em relação ao fato de não ter controle de temperatura.

    Para quem tem cabelo mais frágil, a falta do controle torna mais difícil não danificar fios mais sensíveis.

    Somando ao fato de ter uma prancha mais fina, que necessita pranchar mechas menores, pode ser um pouco incômodo e mais fácil de danificar o cabelo.

    Entretanto, essa é uma característica que só reforça a necessidade do uso de um protetor térmico, e não necessariamente desvaloriza a chapinha.

    Prós
    • Mais barata do mercado
    • Tecnologia tourmaline
    • Bivolt
    • Tecnologia Wet&Dry
    Contras
    • Não tem controle de temperatura
    • Prancha relativamente fina

    31 comentários

    1. Olá…a prancha NanoTitanium, necessariamente deverá ser utilizada apenas para progressiva?
      Ou poderia exporadicamente utilizá-la, como a de cerâmica?
      Já que estou com meus fios extremamente finos, e frágeis,por conta de mechas…e progressivas… estou tratando com nutrição, hidratação, e reconstrução…
      E gostaria de usar a progressiva sem formol..
      Fiz recentemente aquisição, da nano titanium ( original)… lendo os comentários e dicas, estou com medo de acabar com o que me restou de meus cabelos! rs Desde já agradeço muitíssimo por todas informações!
      Além disso há uma outra prancha, que emite valor, não conheço a marca…era comercializada por poli shop… não sei se ainda é!

      1. Sueli,

        A Nano Titanium é muito indicada para progressivas por chegar até 230º, ou seja, uma temperatura mais elevada. Mas devido à possibilidade de regular a temperatura através do display digital, ela é fácil de adaptar a diferentes tipos de cabelo e o uso esporádico dela se torna possível.

        A indicação, entretanto, é que como você citou que seus cabelos estão mais frágeis, você não a utilize com a temperatura muito elevada. Isso sim poderia danificar ainda mais os seus fios e disperdiçar todo o cuidado que você tem tido com eles. Por isso, sugiro que para um uso mais comum você não ultrapasse os 180º.

        Quanto à chapinha com vapor que você citou, acredito que esteja se referindo a Steamer Diamond. Ela infelizmente não é mais comercializada pela Polishop, oque causa um certo receio pensando na compra por meio de terceiros.

        Espero ter ajudado!

    2. Eu tenho minhas dúvidas se a chapinha da taiff chega realmente só até 180°C, ela queima até as superfícies onde coloco ela em cima!

    3. Moro em um país muito frio quero uma chapinha mais potente eu tenho de 450 graus , quero saber se tem uma maior qual vc pode me indicar? Obrigada

      1. Maria Aparecida,

        Eu acredito que a sua chapinha se refira a 450ºF, que equivale em torno de 230ºC. Pensando no atual mercado, no momento as chapinhas mais quentes à venda chegam até 250ºC.

        Minha indicação para você é a nossa 1ª colocada, a MQ Hair Titanium Pro 480. Ela é bivolt, tem display digital, desliza bem sobre os fios e contém 17 níveis de temperatura. Seu medidor funciona em Fahrenheit, assim sua temperatura máxima atinge até 480ºF (em conversão 250ºC).

        É uma das escolhas com maior temperatura, acima da sua atual, e me parece que supriria muito bem suas necessidades.

        Espero ter ajudado!

    4. Meu cabelo e cacheado mais e bem fininho a prancha Taiff 180 graus server

      1. Akssa,

        A Taiff Cerâmica 180º é uma ótima opção para os seus fios!

        Se tratando da saúde capilar, a indicação é que cabelos finos não passem dos 180ºC. Por isso, embora seus fios sejam cacheados, acredito que ela alisará bem eles.

        Espero ter ajudado!

    5. Vou começar a trabalhar co progressivas, qual chapinha vc indica?

      1. Marcilane,

        Minha indicação para você é a Taiff Vulcan. Como você vai trabalhar com temperaturas mais elevadas, ela me parece ótima.

        Ela oferece duas temperaturas, ambas mais altas, sendo 200ºC e 250ºC. Há diversos relatos de sua prancha deslizar muito bem pelos fios, além de também ser bivolt, ter cabo de 3 metros e emitir íons negativos que vão deixar os cabelos das suas clientes ainda mais brilhosos e sem frizz.

        Espero ter ajudado!

    6. Uso química e meu cabelo é fino e sofro bastante com frizz , no meu caso seria uso doméstico, qual seria a melhor indicação pra mim ?

      1. Hellen,

        A indicação é que cabelos mais finos não ultrapassem o limite de 180ºC, mas no caso de fios com química é preciso que se tenha ainda mais cuidado no momento de utilizar a chapinha.

        Por isso, minha indicação para você é a nossa 2ª colocada, a Mondial P-20 Golden Rose.

        Ela atinge temperaturas de 100ºC a 220ºC, você pode facilmente regular ela para 180ºC, que é a temperatura ideal. Mas o principal diferencial dela para o seu uso é devido às chapas flutuantes e o revestimento em cerâmica que, junto da tecnologia tourmaline de íons negativos, são responsáveis por fios mais alinhados e sem frizz.

        De maneira geral, ela não somente vai alisar seus fios como o calor também vai agredir menos ele do que outras chapinhas comuns fariam.

        Espero ter ajudado!

    7. Aqui é a Katia Dias, e quero parabenizar você pelo seu artigo escrito, muito bom vou acompanhar o seus artigos.

    8. Parabéns a todos os envolvidos, por esses esclarecimentos! As explicações são maravilhosas! Um belo trabalho de vocês! Muito obrigada! Sucesso à todos! Loi

    9. Qual é a melhor chapinha pra quem tem o cabelo fino ondulado e cheio de friz?

      1. Olá Amanda,

        Para cabelos mais finos o ideal é utilizar uma chapinha com temperatura de no máximo 180º ou alguma com controle de temperatura com essa opção.

        A primeira da lista, a Babyliss Nano Titanium, é uma escolha muito interessante nesse caso, uma das suas principais qualidades é seu controle preciso através de um painel digital.

    10. Oii meu cabelo è liso e fino mas tem ondas na pontas e isso me incomoda então quero usar chapinha diáriamente qual modelo você me indica?

      1. Olá Isadora,

        Eu recomendo uma chapinha mais leve e compacta que tornaria o uso mais prático já que ele será muito frequente.

        A Taiff Super Mini é uma opção interessante na minha opinião!

    11. Olá,gostaria de comprar uma prancha, que seja pra cabelo secos,ondulados,com volume,qual seria a melhor?obg,espero a resposta.

      1. Olá Wal,

        Acho que primeira da lista seria a ideal, ela é a mais completa!

    12. Olá. Qual a melhor prancha para quem fez progressiva?

      1. Wanessa,

        Acredito que qualquer uma das indicadas seria boa opção.

    13. Todas elas elas são indicadas para uso de progressiva? Ou só a babyliss?

      1. Olá Nadmar,

        Na verdade apenas a primeira da lista é indicada para progressiva. Isso por ela ser relativamente fina e atingir os 230°.

        1. Uso a Taiff Vulcan para progressiva, e ela é ótima. Ela não puxa o cabelo, como boa parte das pranchas.

    14. Meu Cabelo é Fino e Ressecado , Qual A Melhor Chapinha ?

      1. Olá Patrícia,

        A Taiff Cerâmica (terceira da lista) parece ser uma boa escolha para seu caso. O que você acha?

      2. Olá, seu cabelo precisa ser hidrato se ele esta ressecado. Fino é uma característica do cabelo. Mas se passar prancha sem tratamento, ele ficará cada vez mais ressecado. ??

    15. Bom dia!

      Tenho cabelos longos com muito volume e anelados.
      Estou a procura de uma prancha para o meu cabelo, que eu possa alisar e sem danificar. Pois muitas veses lavamos o cabelo e deixamos secar naturalmente e depois pranchamos.
      Gostaria de saber qual a marca, modelo, e temperatura indicada para mim?

      1. Olá Viviane,

        Acredito que a Babyliss Nano Titanium seja uma boa escolha para seu caso. Sobre a temperatura, a recomendação é não exagerar, até 190 graus é um nível seguro. Talvez seja interessante conversar com seu cabeleireiro sobre o assunto, certamente ele poderá dar mais dicas de como usar o equipamento de maneira adequada.

    16. Eu posso alisar o meu cabelo com uma prancha sozinha? Com qual delas?

      1. Olá Cleide,

        Na verdade você pode sim, com qualquer uma delas. Se você não tem experiência com isso, seria importante aprender com vídeos e tutoriais antes de realizar o alisamento. Pode ser perigoso fazer isso sem um pouco de prudência.

        Obrigado pelo comentário.

    Quer uma recomendação personalizada? Peça em um comentário

    Seu email não será publicado.